Make your own free website on Tripod.com

                                                   


 

 Seria justo uma pessoa que cometeu crimes durante toda sua vida, matou,  estuprou, etc; ser totalmente perdoada e não pagar por seus crimes porque se arrependeu nos últimos minutos de sua vida?
 

Análise lógica
Comentários
A resposta lógica da Reencarnação

 

 


    
 

Análise lógica   índice
 

1. Poderia ser considerado justo um criminoso deixar de pagar pelos crimes cometidos?
    Resposta: Não. Se um criminoso não paga pelos crimes isso chama-se injustiça
    Premissa 1: Não é justo um criminoso deixar de pagar pelos seus crimes

2. Deus é justo?
    Resposta: Sim. Se Deus é perfeito, conseqüentemente ele é justo
   
Premissa 2: Deus é justo  
 

Conclusão: Se não é justo que um criminoso deixe de pagar pelos seus crimes e Deus é justo, Ele jamais poderia eximir alguém de pagar pelos seus erros, simplesmente porque o criminoso se arrependeu.  O fato de Deus "perdoar" não significa que a pessoa não tenha que expiar e reparar seus erros, ou senão não estaremos falando em "justiça".

OBS: Um argumento é considerado válido e consistente quando é impossível que as suas premissas sejam verdadeiras e a conclusão falsa.
Ver o tópico Noções básicas de lógica

 


 

Comentários   índice


    Vamos imaginar a seguinte situação: Um criminoso, após ter sido preso e confessar crimes horríveis, assassinatos, estupros, tortura, é condenado. Porém, como o Juiz percebeu que ele se  arrependeu dos crimes cometidos, decide perdoá-lo, e cancela a pena, mandando libertá-lo imediatamente. Responda sinceramente: Poderíamos chamar isto de JUSTIÇA? 
Evidentemente que não!  

Segundo aqueles que acreditam que haverá um julgamento final, no chamado “Fim dos dias” , a pessoa que tiver se arrependido, com sinceridade, antes da morte, será perdoada totalmente, e não pagará por seus crimes, não importa quais tenham sido. 
Ora, se for assim, é muito conveniente. Uma pessoa passa a vida toda cometendo todos os tipos de crimes e nos últimos dias, ou nos últimos minutos, arrepende-se, e “ESCAPA” de ser punido. Então haveria uma brecha na Lei Divina!

Por outro lado, outros que podem ter cometido crimes muito menos graves do que tal pessoa, mas arrependeram-se depois da morte, não serão contemplados com tal “benefício”? 

Vejam a contradição: Em alguns casos, Deus deixa de aplicar o perdão, para aplicar a justiça (porque depois da morte não pode perdoar, mas precisa punir). Em outros, Deus deixa de aplicar a justiça, para aplicar o perdão!? 

Então chegamos à conclusão que, de acordo com esta teoria, Deus jamais  aplica o Perdão e a Justiça ao mesmo tempo: Se perdoa, não aplica a justiça. Se aplica a justiça, não perdoa!



 A resposta lógica da Reencarnação   índice
 

     A doutrina da Reencarnação não contém estas contradições. Segundo ela, ninguém escapa à Justiça divina, pois sempre teremos que voltar à carne (reencarnar) até nos redimirmos completamente de nossos erros. Através deste mecanismo a Justiça de Deus pode realmente ser considerada Perfeita.
     Mesmo assim, ninguém jamais deixará de contar com o Perdão Divino, pois sempre teremos a chance de repararmos tais erros. Portanto, ele é infinito.
  
  O fato de uma pessoa arrepender-se de seus erros significa o início de um processo de reforma íntima do espírito. Porém, evidentemente, não seria justo que este fato viesse a eximir tal pessoa de expiar e reparar tal erro.
     Sendo assim, vemos que a Doutrina da Reencarnação, mais uma vez, apresenta uma explicação mais lógica, justa e coerente!