Make your own free website on Tripod.com

                                                   



Se Jesus nos ensinou a perdoar infinitamente, como é que o próprio Deus, que é perfeito, não teria esta virtude?


 

 

Análise lógica
Comentários
A resposta lógica da Reencarnação

 

 

      
 

Análise lógica   índice
 

1. Qual foi a resposta de Jesus quando indagado sobre quantas vezes deveríamos perdoar?
    Resposta: 70x7, ou seja, infinitamente
    Premissa 1: Jesus nos orientou a perdoar infinitamente, sem limites

2. Seria possível o ser humano ter uma virtude que o próprio Deus não possui?

   Resposta: Não.  Seria absurdo imaginar que qualquer ser humano tivesse qualquer virtude que o Próprio Deus não tivesse.
   
Premissa 2: Não é possível possuirmos uma virtude que Deus não possui

Conclusão
Se Jesus nos ensinou a perdoar infinitamente, e não é possível termos uma virtude que Deus não tem, então o perdão de Deus também tem que ser infinito, do contrário abre-se a possibilidade de alguém vir a ser mais perfeito do que Ele! Então, se o perdão de Deus é infinito, o dogma da "Condenação eterna" é insustentável!
 

OBS: Um argumento é considerado válido e consistente quando é impossível que as suas premissas sejam verdadeiras e a conclusão falsa.
Ver o tópico Noções básicas de lógica

  

Comentários   índice

           Algumas pessoas, na tentativa de invalidar o argumento apresentado acima, dizem que Jesus queria dizer que deveríamos perdoar realmente 70x7, ou seja, o limite exato de 490 vezes.
        
  Então analisemos cuidadosamente. Quer dizer que, se alguém nos fizer algum mal, devemos perdoá-lo 490 vezes e depois, se ele cometer 491 agressões contra nós estamos isentos de perdoá-lo? Estamos livres para odiá-lo? Desta forma, teríamos que ter um caderninho para anotarmos todas as vezes em que já perdoamos alguém para saber quando é que poderíamos deixar de perdoá-lo, ou seja, na 491ª. Vez! E já pensou fazer isso com todas as pessoas que conhecemos? Bem, quem sabe um computador seria mais apropriado para mantermos tal registro!. E se perdermos tal controle? Como saberíamos até quando deveríamos perdoar tal pessoa? Totalmente Ilógico!
Então está demonstrado que Jesus queria dizer, ao afirmar 70x7, um número ilimitado de vezes, "além da conta", infinitamente...

Sendo assim, como o nosso grande Mestre Jesus poderia nos ensinar, nos incentivar a desenvolver, uma virtude que nem o próprio Deus teria? Isto seria o absurdo dos absurdos!

Isso criaria situações em que pessoas que vivenciaram ou vivenciam plenamente os ensinos do Cristo (embora possam ser raras), e que jamais tenham deixado de perdoar, tais pessoas seriam mais perfeitas do que Deus que, segundo certas crenças, no "Dia do Juízo Final", condenará talvez milhões de pessoas ao inferno, deixando de exercer seu perdão, mostrando que Ele mesmo, o criador, não seguiria os preceitos ensinados por Jesus! ILÓGICO!!!
 

 

Todos já ouviram falar do estilo "Faça o que eu mando, não faça o que eu faço!", ou seja, quando um superior hierárquico adora dar ordens mas não exemplifica aquilo que fala. Nesse caso, Deus teria esse perfil, ao invés da Perfeição máxima e do Exemplo Maior...
 

   

 A resposta lógica da Reencarnação   índice
 

     A doutrina da Reencarnação, por sua vez, está em perfeita harmonia com as palavras de Jesus. Na verdade, Deus sequer precisa perdoar, pois Ele criou Leis Universais Sábias, nas quais nós mesmos é que nos punimos quando as infringimos. E em tais leis já está "embutido" o "perdão infinito" de Deus, pois recebemos infinitas chances de repararmos nossos erros...
Portanto, a doutrina da Reencarnação não está em contradição com o preceito de "Perdoar 70 x 7", e as palavras de Jesus, então, ganham seu verdadeiro sentido, pois o próprio Pai Celeste nos dá o exemplo de como devemos proceder!